Google Analytics

Google Analytics

Google Analytics – Como se tornar num pro em 10 etapas

27 Mar , 2018  

Neste artigo aprenderá as 10 etapas que o levarão de principiante até ao domínio do Google Analytics. Ao segui-los, estará a recolher dados acionáveis que poderá utilizar para ficar à frente da sua concorrência. Rapidamente se tornará um profissional do Google Analytics!

E mesmo se tiver apenas tempo para aplicar algumas dessas etapas já no dia de hoje, descobrirá que tem à sua disposição uma lista mais completa de implementações Google Analytics, a qual pode melhorar continuamente.

 

Etapa 1 – Configurar os objetivos

 

Os objetivos permitem-lhe compreender o desempenho do seu site e canais de marketing. Permitem-lhe criar relatórios sobre ações importantes que as pessoas estão a executar no seu site. Por exemplo, pode usar metas para criar relatórios acerca de pessoas que preenchem formulários de contato, inscrições ou outro tipo de leads.

 

Além de rastrear pessoas que visitam páginas específicas de agradecimento do seu site, pode também configurar eventos, como visualização de vídeos e níveis específicos de envolvimento. É uma boa ideia para controlar os objetivos primários e secundários – também conhecidas como conversões “macro” e “micro”.

 

Etapa 2 – Associar o Google Adwords

 

O facto de linkar a sua conta Adwords à conta do Google Analytics, garante que os dados (que derivam do Adwords) são mais precisos e detalhados, dando origem a relatórios mais fiáveis.

O Google Analytics têm uma seção (relatórios de Aquisição) inteiramente dedicado às campanhas do Adwords. Caso as contas não estejam associadas, não conseguirá ter acesso a estes dados.

 

 

Etapa 3 – Etiquetar campanhas Inbound

Recorrer a etiquetas de campanha para o seu marketing inbound permite-lhe compreender com exatidão os links em que as pessoas clicam para descobrir o seu site. E mesmo que não consiga etiquetar todo o seu marketing inbound, ao começar a utilizar etiquetas de campanha irá perceber o que funciona e não funciona.

As etiquetas de campanha podem ser utilizadas para rastrear tudo, desde a sua campanha de email até às campanhas offline que guiam as pessoas pelo seu site. O Google faculta uma excelente ferramenta: chama-se URL Builder; assim que se sentir confortável, também poderá criar etiquetas de campanha com o Google Tag Manager.

 

Etapa 4 – Utilize o Google Tag Manager

Se não está a utilizar o Google Tag Manager, ele permite, rápida e facilmente, adicionar etiquetas do Google Analytics (e outras) ao seu site.

Recorrer a esta ferramenta significa que, quando tem requisitos adicionais para cumprir, na maioria dos casos pode adicionar o rastreamento sem precisar de alterar o código no seu site.

Por exemplo, se quiser rastrear quem vê vídeos do YouTube incorporados no seu site, envio de formulários, ou mesmo utilizadores que navegam entre dois domínios diferentes, pode adicionar estes tipos de rastreamento com a ajuda do Google Tag Manager.

 

Etapa 5 – Associar o Google Search Console

Caso ainda não o tenha feito, deverá linkar o Google Search Console à sua conta Analytics. Esta ferramenta irá permitir analisar o desempenho do seu site no que toca a pesquisas orgânicas no motor de pesquisa da Google.

Aqui poderá encontrar quais as palavras-chaves que os seus visitantes usam para encontrar o seu site e quais as páginas que são exibidas nos resultados de pesquisa.

Com os dados destes relatórios, terá a oportunidade (por exemplo) de otimizar o seu conteúdo para aumentar o tráfego para o seu site.

 

 

Etapa 6 – Implementar o rastreamento e-commerce

 

 

A implementação do rastreamento e-commerce é importante caso esteja a vender online, pois permite-lhe compreender aquilo que está a criar valor. Os relatórios e-commerce permitem-lhe ver: as pessoas que estão a comprar produtos; o valor das transações; e o desempenho dos canais de marketing.

Pode até adaptar os relatórios e-commerce e usá-los para reportar sites não e-commerce, rastreando por exemplo um site de promoções internas.

 

 

 

 

Etapa 7 – Veja além da atribuição do último clique

 

 

Ir além do modelo de atribuição do último clique é essencial. A atribuição está diretamente relacionada com a forma como o crédito é atribuído aos seus canais de marketing quando ocorre uma conversão.

Como tal, ir além do modelo de atribuição do último clique poderá fazer com que compreenda melhor o funcionamento da sua campanha. Recomendo, como ponto de partida, o modelo de decomposição temporal. Pode encontrar relatórios relacionados com a atribuição ao navegar até ‘Conversões’ e depois ‘Funis Multicanal’.

 

 

Etapa 8 – Configurar os relatórios de Pesquisa

 

A etapa número 8 passa por configurar (e usar) os relatórios de pesquisa de site. Estes relatórios dizem-lhe o que as pessoas procuram no seu site e pode facultar informações valiosas em relação ao o seu conteúdo, navegação e até mesmo produtos e serviços.

Se não tem uma função de pesquisa no seu site, considere adicioná-la. Pode fazer com que seja mais fácil para as pessoas encontrem o que procuram e você terá o bónus de receber insights sobre aquilo que as pessoas querem.

 

 

Etapa 9 – Segmentos de utilização

 

 

Aplicar segmentos permite-lhe visualizar dados mais granulares sobre o seu público. Por exemplo, se o seu público-alvo está baseado em Lisboa, Portugal, pode aplicar um segmento para exibir apenas essa porção de tráfego.

Existem excelentes segmentos-padrão integrados no Google Analytics. Incluem utilizadores convertidos, segmentos para o tráfego orgânico e pago, e muito mais. Pode também pode criar os seus próprios segmentos personalizados para atender às suas necessidades de relatórios e análises. Recomendo que comece por criar e aplicar segmentos para os membros mais valiosos do seu público – irão ajudá-lo a entender onde eles se encontram e interagem com o seu site.

 

 

Etapa 10 – Partilhar os seus dados

 

 

Quando faculta acesso a informações e ideias a mais elementos dentro da organização, estes ficarão mais propensos a procurar formas de melhorar o site e o marketing.

Para além de lhes dar acesso aos seus relatórios do Google Analytics, pode também criar relatórios e painéis personalizados dentro do Google Analytics.

Pode usar o Google Data Studio, caso necessite de relatórios mais sofisticados. Se ainda não reservou algum tempo para experimentar o Google Data Studio, recomendo fazê-lo. É uma plataforma fantástica para criar relatórios e painéis. Pode até combinar dados de diferentes fontes, incluindo Google Analytics, Google AdWords, YouTube, Google, entre outros.

 

 

Conclusão

Eis as 10 etapas para dominar o Google Analytics. Existem imensas formas de utilizar o Google Analytics, lembre-se apenas de que o foco passa por encontrar e utilizar os relatórios que o ajudam a alcançar os seus objetivos e melhorias. Mesmo que gaste pouco tempo semanalmente no Google Analytics, poderá ainda assim aumentar os seus conhecimentos e capacidades, e melhorará o seu site, tal como as suas campanhas.

Lembre-se de que não precisa de completar todas as etapas já hoje, utilizar apenas um relatório ou executar uma destas etapas já provocará um efeito positivo.

Então o que o impede?

É hora de fazer login no Google Analytics, carregar os seus relatórios, definir os seus objetivos e começar a rastrear as melhorias que está a fazer no seu site e campanhas. Você pode e vai conseguir dominar o Google Analytics!

 

 

Clique no ícone para partilhar com os seus amigosShare on Facebook
Facebook

,

By  
Entusiasta e apaixonado pelo mundo da estratégia digital. Consultor em várias empresas, com experiências académicas e profissionais em vários países. Dedica a vida a ensinar e aprender como se maximiza a presença online de pequenas e médias empresas, num contexto cada vez mais complexo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.