Google Analytics

11 Checklist para garantir o correcto funcionamento do Google Analytics

8 Mar , 2019  

É fundamental ter confiança nos dados do Google Analytics. Antes de tomar uma decisão empresarial com base nos relatórios, deverá garantir que tem dados tão precisos e abrangentes quanto possível.

É neste ponto que se torna útil utilizar a minha checklist do Google Analytics, que lhe permitirá manter os dados com a necessária exatidão e praticabilidade. Na minha checklist, encontrará vários elementos que deverá verificar na(s) sua(s) conta(s) Google Analytics. Dividiremos cada etapa, desde o planeamento até à análise. Eis os vários pontos:

 

1.Checklist de Planeamento

 

O primeiro passo é garantir que os objetivos da sua empresa e website se encontram alinhados com os recursos a utilizar no Google Analytics. Por exemplo, se estiver a gerir um site de um agente imobiliário, os objetivos (e a forma como configura o Google Analytics) serão diferentes de um site eCommerce com milhares de produtos.

Mesmo que já seja utilizador do Google Analytics, recomendamos documentar rapidamente essas áreas principais, para que possa verificar as possíveis lacunas no rastreamento de seu website e público-alvo. Eis os elementos que deve verificar ao iniciar o planeamento (ou revisão) da sua implementação do Google Analytics:

  • Os objetivos do site foram definidos
  • As metas que refletem os objetivos do site foram identificadas
  • Os recursos e as opções do Google Analytics foram escolhidos com base nas necessidades empresariais (por exemplo, rastreamento de eventos, ID do utilizador, rastreamento eCommerce, etc.)
  • Foi criado um plano de mensuração para garantir que a implementação do Google Analytics reflete os objetivos do negócio e do website
  • Os novos recursos e opções de configuração do Google Analytics são ​​periodicamente revistos

 

2.Checklist de Implementação

 

A checklist de implementação tem como objetivo adicionar o código de rastreamento ao seu website, garantindo que todas as páginas (e outras ações importantes) são corretamente monitorizadas. Estes elementos devem ser verificados em primeiro lugar:

  • Se não existir qualquer propriedade do Google Analytics que permita rastrear o site, terá de ser criada uma nova propriedade
  • A conta do Google Analytics está apenas a ser utilizada para rastrear os websites relacionados (os sites não relacionados devem ser rastreados em contas dedicadas)
  • O código de rastreamento foi implementado utilizado o Gestor de Etiquetas Google (ou implementado diretamente no site)
  • A implementação foi verificada com a consola de depuração do Gestor de Etiquetas Google (utilizando o modo ‘Pré-visualizar’)
  • O Assistente de Etiquetas Google foi utilizado para verificar se o código de rastreamento está corretamente instalado

 

3.Checklist de Definições e Configurações

 

A interface do Google Analytics tem bastantes opções relacionadas com definições e verificações. É importante verificá-las quando configura o Google Analytics pela primeira vez e também recomendamos verificar duplamente estes parâmetros no caso de haver várias pessoas responsáveis pela implementação, ou se as opções não forem analisadas há algum tempo. Todas estas opções podem influenciar a qualidade dos dados apresentados nos seus relatórios. Deverá verificar se:

  • O fuso horário do relatório está correto
  • A moeda do relatório está correta
  • A página-padrão foi configurada
  • Foram aplicados os filtros para eliminar tráfego interno
  • Foi aplicado o filtro para incluir apenas os nomes de host apropriados
  • Os bots foram eliminados nas definições de visualização
  • Foi definida a retenção de dados apropriada para a propriedade
  • Existe uma visualização bruta (não filtrada), primária e de teste para cada propriedade
  • Os relatórios baseados no utilizador foram ativados (em ‘Definições de Propriedade’)
  • Os relatórios de Demografia e Interesses foram ativados
  • Os relatórios de Benchmarking foram ativados

 

4.Checklist de Definições Técnicas

 

Algumas definições que necessitam de ser implementadas no Gestor de Etiquetas do Google (ou alterando o código de rastreamento do Google Analytics). Estas definições técnicas podem exigir a ajuda do desenvolvedor, caso não estejam corretamente configuradas:

  • O rastreamento de vários domínios está implementado, permitindo aos utilizadores alternarem entre diferentes domínios
  • O código de rastreamento não está duplicado nas páginas por acidente
  • A versão mais recente do código de rastreamento foi implementada (caso o Gestor de Etiquetas do Google não estiver a ser utilizado)
  • As opções de partilha nas redes sociais estão a ser rastreadas no relatório de plugins (em “Social”)
  • Caso faça sentido, o ID de utilizador foi implementado para rastrear utilizadores em vários dispositivos
  • O agrupamento de conteúdo foi configurado
  • Não existem referências próprias (o site que está a ser rastreado não é utilizado como referência)
  • As páginas de erro 404 erro estão a ser rastreadas
  • Caso faça sentido, o Google Optimize foi associado ao Google Analytics
  • Caso faça sentido, o Gestor de Etiquetas do Google ou o código de rastreamento foi configurado corretamente para funcionar juntamente com o Google Optimize
  • Caso faça sentido, o fragmento estabilizador foi implementado ao utilizar o Google Optimize

 

5.Checklist de Rastreamento de Campanhas

 

É muito importante ter dados de campanha exatos nos seus relatórios Google Analytics. Chegou o momento de verificar se os anúncios do Google e as suas outras campanhas de marketing estão a ser rastreadas corretamente, apresentando informações fidedignas. Verifique se:

  • O Google Ads e o Google Analytics estão associados
  • Todas as contas de anúncios Google estão associadas
  • Os cliques do Google Ads correspondem aproximadamente às sessões no Google Analytics
  • Não está a ser utilizada qualquer etiqueta de campanha nos URLs incluídos no Google Ads
  • As etiquetas de campanha estão a ser usadas para outro marketing de entrada
  • As etiquetas de campanha utilizam uma nomenclatura consistente
  • Os links internos no seu website não têm qualquer etiqueta de campanha
  • Caso faça sentido, os agrupamentos de canais personalizados foram configurados

 

6.Checklist de eCommerce

 

Se as pessoas tiverem a possibilidade de fazer compras no website, terá de implementar o rastreamento eCommerce. Plataformas hospedadas (como Shopify, Bigcommerce e Squarespace) incluem integração com o Google Analytics, permitindo-lhe configurá-lo rapidamente. Deve verificar se:

  • O rastreamento eCommerce foi implementado
  • O site utiliza o eCommerce avançado
  • Os dados eCommerce são precisos

 

7.Checklist de Rastreamento de Eventos

 

É possível rastrear as ações das pessoas que estão nas páginas do seu website utilizando o rastreamento de eventos. Isto permite-lhe acompanhar tudo, desde os vídeos YouTube incorporados, pessoas que navegam no seu conteúdo e muito mais. Na maioria dos casos, poderá usar o Gestor de Etiquetas do Google para configurar o rastreamento de eventos no seu website. Quando estiver pronto, deve verificar se:

  • O rastreamento de eventos foi implementado para links externos, links internos e downloads
  • O rastreamento de eventos foi implementado para campanhas internas (por exemplo, banners de promoção ao site)
  • O rastreamento de eventos foi implementado para o conteúdo interativo, como vídeos de YouTube incorporados
  • Está a ser utilizada uma nomenclatura consistente está para os eventos (categorias, ações e rótulos)
  • Caso faça sentido, os eventos foram definidos como ‘não interação’, para que a taxa de rejeição não seja afetada
  • O rastreamento de eventos está a ser seletivamente utilizado para que o limite de hits do Google Analytics não seja atingido

 

8.Checklist de Metas

 

Após configurar as metas no Google Analytics, poderá verificar se as pessoas estão a ser convertidas, estabelecendo conversões com os seus diferentes canais de marketing, o seu conteúdo e todas as outras ações que as pessoas efetuam no seu site. Chegou o momento de verificar se:

  • As metas estão configuradas
  • Foram atribuídos valores às metas (por exemplo, valores reais, calculados ou simbólicos)
  • Estão a ser configuradas macro e micro conversões
  • Foram definidos vários passos apropriados nos funis das metas

 

9.Checklist da Pesquisa do Site

 

Se o seu website tiver uma função de pesquisa, configurar os relatórios de pesquisa do site dar-lhe-á informações importantes. Pode usar os relatórios para identificar falhas de conteúdo e problemas de navegação. Se tiver uma função de pesquisa, verifique se:

  • Os relatórios de pesquisa do site foram configurados
  • Caso faça sentido, as categorias de pesquisa do site foram configuradas
  • Um filtro de minúsculas foi aplicado às keywords de pesquisa do site

 

10.Checklist de Integração

 

Poderá integrar o Google Analytics noutros produtos Google e até mesmo em plataformas externas. Eis os elementos que deve verificar:

  • O Google Search Console, Google AdSense, Google Optimize e qualquer outra plataforma Google que utiliza está vinculada
  • Foi criada uma listas de públicos-alvo (para campanhas de relatórios e remarketing)
  • O Google Signals foi ativado para apresentar automaticamente detalhes entre dispositivos
  • Os dados apropriados estão a ser importados (por exemplo, dados de custo de publicidade de plataformas de terceiros, dados de reembolso, etc.)
  • Caso faça sentido, as métricas e dimensões personalizadas foram implementadas

 

11.Checklist de Análise

 

Após verificar a sua implementação e todas as opções de configuração, chegou o momento ideal para verificar se está a utilizar o Google Analytics para melhorar o seu website e campanhas de marketing. Verifique se:

  • O foco está colocado na análise e nos detalhes, não apenas nos relatórios
  • Os relatórios com maior valor para o negócio foram identificados
  • As tarefas de relatórios repetitivos foram automatizadas
  • As oportunidades de melhoria foram identificadas (por exemplo, páginas de destino, conteúdo do site, navegação do site, campanhas de marketing, etc.)
  • As experiências são criadas e executadas de forma contínua (por exemplo, usando o Google Optimize)
Clique no ícone para partilhar com os seus amigosShare on Facebook
Facebook

, , ,

By  
Entusiasta e apaixonado pelo mundo da estratégia digital. Consultor em várias empresas, com experiências académicas e profissionais em vários países. Dedica a vida a ensinar e aprender como se maximiza a presença online de pequenas e médias empresas, num contexto cada vez mais complexo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.